Em formação

20.E: Reprodução de Plantas (Exercícios) - Biologia

20.E: Reprodução de Plantas (Exercícios) - Biologia



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

32.1: Desenvolvimento e estrutura reprodutiva

A reprodução sexual ocorre com pequenas variações em diferentes grupos de plantas. A fusão dos gametas masculinos e femininos forma o zigoto diplóide, que se desenvolve no esporófito.

Perguntas de revisão

Nos órgãos reprodutores masculinos de uma planta, o desenvolvimento do pólen ocorre em uma estrutura conhecida como ________.

  1. estame
  2. microsporângio
  3. antera
  4. tapetum

B

O estame consiste em uma haste longa chamada de filamento que suporta o ________.

  1. estigma
  2. sépala
  3. estilo
  4. antera

D

Os ________ são chamados coletivamente de cálice.

  1. sépalas
  2. pétalas
  3. tépalas
  4. estames

UMA

O pólen pousa em qual parte da flor?

  1. estigma
  2. estilo
  3. óvulo
  4. tegumento

UMA

Resposta livre

Descreva os órgãos reprodutivos dentro de uma flor.

Dentro da flor estão os órgãos reprodutivos da planta. O estame é o órgão reprodutor masculino. O pólen é produzido no estame. O carpelo é o órgão reprodutor feminino. O ovário é a base inchada do carpelo onde os óvulos são encontrados. Nem todas as flores têm cada uma das quatro partes.

Descreva o ciclo de vida de duas fases das plantas: a fase gametófita e a fase esporófita.

As plantas têm duas fases distintas em seu ciclo de vida: o estágio gametófito e o estágio esporófito. No estágio gametófito, quando as células reprodutivas passam por meiose e produzem células haplóides chamadas esporos, o estágio gametófito começa. Os esporos se dividem por divisão celular para formar estruturas vegetais de uma planta inteiramente nova. As células nessas estruturas ou plantas são haplóides. Algumas dessas células sofrem divisão celular e formam células sexuais. A fecundação, a união de células sexuais haplóides, dá início ao estágio esporófito. As células formadas neste estágio possuem o número diplóide de cromossomos. A meiose em algumas dessas células forma esporos e o ciclo recomeça: um processo conhecido como alternância de gerações.

Descreva as quatro partes principais, ou espirais, de uma flor.

Uma flor típica tem quatro partes principais, ou espirais: o cálice, a corola, o androceu e o gineceu. O verticilo externo da flor tem estruturas de folhas verdes conhecidas como sépalas, que são chamadas coletivamente de cálice. Ajuda a proteger o botão fechado. O segundo verticilo é composto de pétalas de cores vivas que são conhecidas coletivamente como corola. O terceiro verticilo é a estrutura reprodutiva masculina conhecida como androceu. O androceu possui estames, que possuem anteras em um talo ou filamento. Os grãos de pólen nascem nas anteras. O gineceu é a estrutura reprodutiva feminina. O carpelo é a estrutura individual do gineceu e possui um estigma, o pedúnculo ou estilete e o ovário.

Discuta as diferenças entre uma flor completa e uma flor incompleta.

Se todas as quatro espirais de uma flor estiverem presentes, é uma flor completa. Se alguma das quatro partes estiver faltando, é conhecido como incompleto. As flores que contêm um androceu e um gineceu são chamadas de andróginas ou hermafroditas. Aquelas que contêm apenas um androceu são conhecidas como flores estaminadas e aquelas que possuem apenas carpelos são conhecidas como carpeladas. Se as flores masculinas e femininas nascem na mesma planta, ela é chamada de monóica, enquanto as plantas com flores masculinas e femininas em plantas separadas são denominadas dióicas.

32.2: Polinização e fertilização

A polinização assume duas formas: autopolinização e polinização cruzada. A autopolinização ocorre quando o pólen da antera é depositado no estigma da mesma flor ou em outra flor da mesma planta. A polinização cruzada é a transferência de pólen da antera de uma flor para o estigma de outra flor em um indivíduo diferente da mesma espécie. A autopolinização ocorre em flores onde o estame e o carpelo amadurecem ao mesmo tempo.

Perguntas de revisão

Após a fertilização dupla, um zigoto e ________ se formam.

  1. um óvulo
  2. endosperma
  3. um cotilédone
  4. um suspensor

B

O óvulo fertilizado dá origem ao ________.

  1. fruta
  2. semente
  3. endosperma
  4. embrião

B

Qual é o termo para uma fruta que se desenvolve a partir de outros tecidos que não o ovário?

  1. fruta simples
  2. fruta agregada
  3. frutas múltiplas
  4. fruta acessória

D

O ________ é a cobertura externa de uma fruta.

  1. endocarpo
  2. pericarpo
  3. exocarpo
  4. mesocarpo

C

Resposta livre

Por que algumas sementes passam por um período de dormência e como elas quebram a dormência?

Muitas sementes entram em um período de inatividade ou atividade metabólica extremamente baixa, um processo conhecido como dormência. A dormência permite que as sementes cresçam em condições desfavoráveis ​​e germinem ao retornar às condições favoráveis. As condições favoráveis ​​podem ser tão diversas quanto umidade, luz, frio, fogo ou tratamentos químicos. Após fortes chuvas, muitas novas mudas surgem. Os incêndios florestais também levam ao surgimento de novas mudas.

Discuta algumas maneiras de dispersar as sementes das frutas.

Algumas frutas têm mecanismos embutidos que permitem dispersar as sementes por si mesmas, mas outras requerem a ajuda de agentes como vento, água e animais. As frutas que são dispersadas pelo vento são leves e geralmente têm apêndices em forma de asas que permitem que sejam carregadas pelo vento; outros têm estruturas semelhantes a um pára-quedas que os mantêm flutuando com o vento. Algumas frutas, como as do dente-de-leão, têm estruturas peludas e sem peso que permitem que flutuem ao vento. Os frutos dispersos pela água são leves e flutuantes, o que lhes confere a capacidade de flutuar; os cocos são um exemplo. Animais e pássaros comem frutas e dispersam suas sementes, deixando fezes em locais distantes. Outros animais enterram frutas que podem germinar mais tarde. Algumas frutas grudam no corpo dos animais e são transportadas para novos locais. As pessoas também contribuem para a dispersão de sementes quando levam frutas para novos lugares.

32.3: Reprodução Assexuada

Muitas plantas são capazes de se propagar usando a reprodução assexuada. Este método não requer o investimento necessário para produzir uma flor, atrair polinizadores ou encontrar um meio de dispersão de sementes. A reprodução assexuada produz plantas que são geneticamente idênticas à planta-mãe porque nenhuma mistura de gametas masculinos e femininos ocorre. Tradicionalmente, essas plantas sobrevivem bem em condições ambientais estáveis ​​quando comparadas com plantas produzidas a partir da reprodução sexuada.

Perguntas de revisão

________ é um método útil de reprodução assexuada para a propagação de plantas difíceis de enraizar.

  1. enxerto
  2. camadas
  3. estacas
  4. florescendo

UMA

Qual das alternativas a seguir é uma vantagem da reprodução assexuada?

  1. Estacas retiradas de uma planta adulta apresentam maior resistência a doenças.
  2. As plantas enxertadas podem suportar com mais sucesso a seca.
  3. Quando as estacas ou botões são retirados de uma planta adulta ou de partes de uma planta, a planta resultante crescerá e se tornará adulta mais rápido do que uma muda.
  4. A reprodução assexuada tira proveito de um pool de genes mais diversificado.

C

As plantas que florescem uma vez na vida são conhecidas como ________.

  1. monóico
  2. dióico
  3. policarpico
  4. monocárpico

D

As espécies de plantas que completam seu ciclo de vida em uma estação são conhecidas como ________.

  1. bienais
  2. perenes
  3. anuários
  4. policarpico

C

Resposta livre

Quais são algumas vantagens da reprodução assexuada em plantas?

A reprodução assexuada não requer o gasto de recursos e energia da planta que estariam envolvidos na produção de uma flor, atraindo polinizadores ou dispersando sementes. A reprodução assexuada resulta em plantas que são geneticamente idênticas à planta-mãe, uma vez que não há mistura de gametas masculinos e femininos, resultando em melhor sobrevivência. As estacas ou botões retirados de uma planta adulta produzem uma progênie que amadurece mais rápido e é mais robusta do que uma muda cultivada a partir de uma semente.

Descreva métodos naturais e artificiais de reprodução assexuada em plantas.

A reprodução assexuada em plantas pode ocorrer por métodos naturais ou artificiais. Os métodos naturais incluem estratégias usadas pela planta para se propagar. Os métodos artificiais incluem enxerto, corte, estratificação e micropropagação.

Discuta os ciclos de vida de várias plantas.

As espécies de plantas que completam seu ciclo de vida em uma estação são conhecidas como anuais. As bienais completam seu ciclo de vida em duas temporadas. Na primeira safra, a planta apresenta uma fase vegetativa, enquanto na safra seguinte completa sua fase reprodutiva. Perenes, como a magnólia, completam seu ciclo de vida em dois anos ou mais.

Como as plantas são classificadas com base na frequência de floração?

As plantas monocárpicas florescem apenas uma vez durante sua vida. Durante o período vegetativo de seu ciclo de vida, essas plantas acumulam uma grande quantidade de material alimentar que será necessário durante o florescimento único na vida e o plantio da semente após a fertilização. Logo após a floração, essas plantas morrem. As plantas policarpíacas florescem várias vezes durante o seu ciclo de vida; portanto, nem todos os nutrientes são canalizados para a floração.


Q.1 Questões de múltipla escolha.

uma. Pólens pegajosos com superfície áspera b. Grandes quantidades de pólen

c. Pólens secos com superfície lisa d. Pólens de cor clara

2. Nos óvulos, a meiose ocorre em & # 8230 & # 8230 ..

c. Megásporo d. Célula mãe megásporo

3. O nível de ploidia não é o mesmo em & # 8230 & # 8230 & # 8230.

uma. Tegumento e nucelo b. ponta da raiz e ponta do caule

c. núcleo secundário e endospermas d. Antipodais e sinérgicos

4. Qual dos seguintes tipos requer polinizador, mas o resultado é geneticamente semelhante à autogamia

uma. Geitonogamia b. Xenogamia

5. Se o número de um cromossomo diplóide em uma planta com flor é 12, qual dos seguintes terá 6 cromossomos?

uma. Endospermas b. Células de folha

c. Cotilédones d. Synerigds

6. No endosperma angiosperma é formado devido a

uma. Divisões nucleares livres de megásporo

c. núcleos polares e gameta masculino

d. Synerigds e gameta masculino

c. Micrópila d. grão de pólen

Essas foram as perguntas do tipo MCQs do novo currículo do conselho estadual de maharashtra do 12º biologia, neste post você pode encontrar todas as respostas da pergunta 1 do capítulo 1 da reprodução da biologia em plantas inferiores e superiores.

Neste artigo, dei as perguntas e respostas da 12ª aula de biologia, mas você pode encontrar mais soluções de exercícios na biblioteca de qna.

Você pode comentar abaixo quais postagens mais você deseja que façamos, desta forma eu irei ajudá-lo com todas as respostas necessárias, então você não precisará de um resumo


Reprodução Sexual em Plantas com Flores Notas de Classe 12 oferecem aos alunos uma maneira simples de estudar ou revisar para o capítulo, uma vez que é preparado por nosso painel de professores qualificados estritamente de acordo com o Programa NCERT. Isso não apenas reduz a pressão sobre os alunos, mas também oferece uma maneira simples de estudar ou revisar o capítulo. CBSE Class 12 Biology Chapter 2 Reprodução Sexual em Flores de Plantas As notas alimentariam sua preparação para o exame e aumentariam sua autoconfiança, o que o ajudaria a obter notas máximas no exame.

Defina a reprodução sexual em plantas com flores.

Os eventos que ocorrem antes da fertilização são denominados eventos de pré-fertilização. Os eventos a seguir ocorreriam antes que a fertilização real ocorra em uma planta: Gametogênese - Desenvolvimento de estruturas reprodutivas masculinas e femininas. Formação de gametas masculinos e femininos. Transferência de gameta - reunindo gameta masculino e feminino. A polinização ocorre em plantas para facilitar a transferência de gametas.

Saiba mais em Reprodução Sexual em Plantas com Flores, Classe 12, Notas pdf.


Plantas 2: Propagação de Plantas

Os materiais necessários dependerão das plantas específicas que os alunos estão propagando, mas uma lista geral incluiria:

  • Solo
  • Hormônio de enraizamento
  • Vasos de flores
  • Areia ou vermiculita
  • Uma planta

Propósito

Para cultivar uma planta por propagação vegetativa e entender por que pode ser vantajoso fazê-lo.

Contexto

Esta lição é a segunda de uma série de duas partes sobre plantas. Nessas aulas, os alunos pesquisam e realizam a reprodução em plantas e chegam a entender que a maioria das plantas se reproduz sexualmente, mas pode ser forçada a se reproduzir assexuadamente.

A primeira lição da série, Plants 1: Plant Parents, discute a reprodução sexuada em plantas, enquanto esta discute a reprodução assexuada. A reprodução assexuada em plantas é chamada de propagação vegetativa. Nesta lição, os alunos farão um projeto no qual escolherão uma planta e tentarão propagá-la. O projeto levará cerca de 6 a 8 semanas para ser concluído. Durante este tempo, os alunos irão pesquisar a propagação, tentar propagar uma planta, manter um diário e escrever um resumo quando o projeto for concluído.

Este projeto será feito individualmente pelos alunos. Será necessário algum tempo na biblioteca e acesso à Internet para pesquisar a propagação vegetativa e a planta específica que se espera propagar. Recomenda-se que os alunos tenham pelo menos dois períodos de aula (45 minutos cada) na biblioteca para realizar esta pesquisa. Assim que a pesquisa for concluída, os alunos tentarão a propagação em casa. Eles devem escrever e seguir as instruções para a propagação e manter um diário que acompanha o progresso da planta por aproximadamente seis semanas.

As ideias nesta lição estão fortemente relacionadas àquelas encontradas nos benchmarks 5F Evolution of Life. Especialmente relevante é a noção de que organismos individuais com certas características têm mais probabilidade do que outros de sobreviver e ter filhos, e que mudanças nas condições ambientais podem afetar a sobrevivência de organismos individuais e de espécies inteiras. Essas idéias são úteis para compreender algumas das aplicações benéficas da propagação vegetativa. Esta lição também pode ser usada para reforçar ideias em Hereditariedade 5B, demonstrando de forma concreta as maneiras pelas quais as plantas podem se reproduzir assexuadamente.

Antes de fazer esta lição, os alunos devem ter uma compreensão da reprodução sexual e assexuada e como a informação genética é passada dos pais para os filhos em ambos os casos. Também é importante que os alunos conheçam as partes da flor e seus papéis na reprodução sexuada, conceitos apresentados na primeira aula desta série.

Planejando à frente

Além disso, os alunos precisarão do Pacote de Projeto de Propagação de Plantas. Este pacote pode ser usado como está ou como um exemplo para criar um pacote que se adapte às necessidades de seus alunos em particular.

  • Folha de rosto
  • Diretrizes do aluno
  • Páginas do diário da planta
  • Scoresheet
  • Carta aos pais (Recomenda-se que os pais sejam notificados por carta para que estejam cientes dos requisitos do projeto. Enfatize aos pais que a nota para a tarefa depende da pesquisa, esforço, diário e tarefa escrita, não de manter a planta viva e propagando-a com sucesso. A carta também deve pedir aos pais / responsáveis ​​para ajudar com conhecimentos e materiais, mas não para fazer o projeto para seus filhos.)

Além disso, seria útil ter livros de referência sobre reprodução de plantas disponíveis para uso durante as discussões em classe. Livros de jardinagem também podem ser úteis para os alunos enquanto eles tentam propagar suas próprias novas plantas.

Motivação

Reveja os conceitos apresentados na primeira lição desta série, Plantas 1: Pais planta. Certifique-se de que os alunos estejam familiarizados com a reprodução sexual em plantas, incluindo as partes de uma flor e seus papéis na reprodução sexual.

Faça perguntas aos alunos como:

  • Você já começou uma nova planta a partir de sementes? Descreva o que acontece.
  • Todas as novas plantas começam a partir de sementes?
  • De onde vêm as sementes?
  • Você conhece outras maneiras de iniciar novas fábricas? Você já experimentou isso?

Os alunos podem usar livros de referência que você disponibilizou para encontrar as respostas a essas perguntas ou expandir o que eles já sabem.

Explique aos alunos que a maioria das plantas se propagam por meio da reprodução sexuada, mas não todas as plantas e nem sempre. Algumas plantas se reproduzem por meios assexuados. Enfatize que na reprodução assexuada, todas as informações genéticas vêm de apenas um dos pais. Muitas plantas se reproduzem dessa maneira naturalmente.

Diga aos alunos: Neste projeto você conhecerá a propagação vegetativa em plantas. Sempre que as plantas se reproduzem assexuadamente por qualquer meio, natural ou artificial, o termo propagação vegetativa é usado. Isso significa que os tecidos vegetais vegetativos (ou partes da planta que não são usados ​​na reprodução sexual) são usados ​​para produzir novas plantas.

Uma introdução a vários métodos de propagação pode ser encontrada em Flower Power: Kerin Lilleeng-Rosenberger. O corpo do artigo é uma entrevista com um gerente de viveiro e jardineiro do National Tropical Botanical Garden, que foi fundamental na busca para resgatar a lista crescente de plantas nativas ameaçadas de extinção do Havaí.

Os alunos podem ler este artigo e, em seguida, discutir as seguintes questões:

  • Quais técnicas de propagação de plantas Kerin Lilleeng-Rosenberger usa para tentar preservar as plantas nativas?
  • Quais são alguns dos obstáculos que ela enfrenta?
  • O que ela quer dizer quando fala sobre o uso de sementes e mudas para preservar plantas?

Desenvolvimento

Indique aos alunos os dois recursos a seguir do site da Fisiologia Vegetal da Eastern Connecticut State University. Estes artigos podem ser usados ​​para ajudar a introduzir a lição e como materiais de referência durante o curso do projeto de seis semanas para uma maior compreensão da propagação vegetativa:

Distribua o Pacote de Projeto de Propagação de Plantas e explique o projeto aos alunos, respondendo a quaisquer dúvidas que eles tenham. Enfatize para os alunos que eles devem selecionar plantas às quais têm acesso e que estariam interessados ​​em propagar. Dependendo da época do ano, as plantas de interior podem ter mais sucesso. Durante o inverno em climas mais frios, as plantas externas ficam dormentes e não se propagam.

Uma vez que os pais sejam informados e os alunos tenham selecionado as plantas, os alunos devem ter tempo suficiente na biblioteca para fazer a pesquisa. O diário inclui páginas para características das plantas, mas lembre-se de que as informações sugeridas listadas no diário não são de forma alguma uma lista exaustiva de informações que os alunos poderiam ou deveriam incluir.

O pacote do aluno também inclui a seguinte lista de recursos de Internet sugeridos para os alunos:

Verifique os diários dos alunos para ter certeza de que eles têm informações suficientes sobre suas plantas e sobre a propagação vegetativa. Os diários dos alunos devem incluir procedimentos passo a passo para fazer a propagação.

Dentro de uma semana após a conclusão da pesquisa, os alunos devem ter concluído a propagação e registrado suas primeiras observações em seus diários. Enfatize que os periódicos devem ser tão descritivos e precisos quanto possível. As observações não devem ser: "A planta ficou marrom". mas sim, "Uma mancha marrom circular de um centímetro apareceu no centro da folha." Uma entrada para o que foi feito à planta não deve ser "Eu regei". em vez disso, "A planta recebeu 50 ml de água."

Os alunos devem cuidar das plantas de acordo com as informações que encontrarem em suas pesquisas. Eles precisam ter certeza de que a planta está recebendo a quantidade adequada de luz e água e o tipo adequado de solo. As plantas devem ser monitoradas e as observações (incluindo desenhos ou fotografias) registradas pelo menos duas vezes por semana. (Verifique os diários a cada semana para ter certeza de que os alunos estão mantendo registros adequados e verificando a planta pelo menos duas vezes por semana.)

Se uma planta morrer no início do projeto, peça que tentem novamente. Eles devem anotar no diário que a planta morreu e uma nova tentativa está sendo feita. Se uma planta morrer posteriormente no projeto, caberá a você decidir se o aluno terá tempo suficiente para tentar uma segunda propagação.

Ao final de seis semanas, os alunos devem saber se a propagação foi bem-sucedida. É hora de eles escreverem um resumo e uma avaliação do projeto conforme descrito no diário.

Avaliação

Os alunos devem trazer suas plantas para a sala de aula, vivas ou mortas. Os alunos geralmente desejam compartilhar seus sucessos e fracassos. Novamente, a avaliação do projeto não deve ser baseada em se a planta sobreviveu ou não, deve ser baseada nas notas de pesquisa, diário e papel escrito.

Uma sugestão de rubrica é fornecida com esta lição, entretanto, você deve ajustar esta rubrica para refletir os aspectos do projeto que são mais apropriados para suas aulas. Existem vários recursos na Internet que descrevem o uso de rubricas na sala de aula K-12, alguns dos quais são destacados aqui.

Para aprender mais sobre rubricas em geral, consulte Criar espaço para rubricas no site da Scholastic.

Para obter exemplos específicos de rubricas, mais informações e links para outros recursos, verifique os seguintes sites:

Por fim, você pode acessar os Criadores de rubricas do professor no site Teach-nology.com para criar suas próprias rubricas. Neste site, você pode preencher formulários para criar rubricas adequadas para seus alunos específicos e, em seguida, imprimi-los instantaneamente de seu computador.

Extensões

Organize uma excursão ao centro de jardinagem ou creche local. Eles podem mostrar como as plantas são propagadas comercialmente em sua estufa.

Um jardim de sala de aula também é uma ótima maneira de fomentar o interesse pelas plantas. Existem muitos recursos on-line que ajudam com os jardins das salas de aula. Confira Kidsgardening para ideias.

O Projeto de Propagação Vegetativa é um excelente modelo para uma maneira alternativa de conduzir esta lição. Originalmente encontrado no Activities Exchange localizado no agora extinto site Access Excellence, o projeto ainda pode ser encontrado no Internet Archive.


Biologia Classe 12 Soluções NCERT: Capítulo 2 Reprodução Sexual em Plantas com Flores, Parte 4 (Para CBSE, ICSE, IAS, NET, NRA 2022)

O material do porta-voz para CBSE é preparado pelos maiores especialistas do mundo: questões totalmente resolvidas com explicação passo a passo - pratique seu caminho para o sucesso.

Q. 13 Diferencie entre:

(b) Coleoptile e coleorhiza

Tabela de hipocótilo V / S epicótilo
HipocótiloEpicótilo
1.A porção do eixo embrionário que fica abaixo do cotilédone em um embrião dicotiledônea é conhecida como hipocótilo.A porção do eixo embrionário que fica acima do cotilédone em um embrião dicotiledônea é conhecida como epicótilo.
2.Ele termina com a radícula.Termina com a plúmula.

(b) Coleoptile e coleorhiza

Tabela de Coleoptile V / S Coleorhiza
ColeoptileColeorhiza
É uma bainha protetora cônica que envolve a plúmula em uma semente de monocotiledônea.É uma bainha indiferenciada que envolve a radícula e a capa da raiz em uma semente de monocotiledônea.

Tabela de tegumento V / S Testa
TegumentoTesta
É a cobertura externa de um óvulo. Ele fornece proteção para ele.É a cobertura externa de uma semente.

Tabela de Perisperma V / S Pericarpo
PerispermaPericarpo
É o nucelo residual que persiste. Está presente em algumas sementes como beterraba e pimenta-do-reinoÉ a parede amadurecida de um fruto, que se desenvolve a partir da parede de um ovário.

Q. 14 Por que a maçã é chamada de fruta falsa? Qual (is) parte (s) da flor forma o fruto?

  • Frutos derivados do ovário e outras partes florais acessórias são chamados de frutos falsos.
  • Pelo contrário, frutos verdadeiros são aqueles frutos que se desenvolvem a partir do ovário, mas não consistem no tálamo ou qualquer outra parte floral.
  • Em uma maçã, o receptáculo carnudo forma a parte comestível principal. Portanto, é um fruto falso.

Q. 15 O que significa emasculação? Quando e por que um criador de plantas emprega essa técnica?


Soluções NCERT para reprodução de biologia classe 12 em organismos

Tópicos e subtópicos em Soluções NCERT para Biologia Classe 12, Capítulo 1 Reprodução em Organismos:

Nome da Seção Nome do tópico
1 Reprodução em Organismos
1.1 Reprodução Assexuada
1.2 Reprodução Sexual
1.3 Resumo

PERGUNTAS RESOLVIDAS DO TEXTO

1. Por que a reprodução é essencial para os organismos?
Resp: A reprodução é a capacidade dos organismos vivos de produzirem um filhote semelhante a ele. Ele garante a continuidade de uma espécie geração após geração. A reprodução introduz variação nos organismos. Variações úteis são essenciais para adaptação e evolução. Portanto, é essencial para os organismos.

2. Qual é a melhor forma de reprodução sexual ou assexuada? Porque?
Resp: A reprodução sexual é um melhor modo de reprodução pelas seguintes razões:

  1. Variação: Como a fusão de gametas de pais diferentes ocorre durante a reprodução sexual, a recombinação genética ocorre causando variações.
  2. Evolução: A variação sendo um fator importante da seleção natural, portanto, desempenha um papel importante na evolução.
  3. Adaptação: A prole produzida devido à reprodução sexuada se adapta melhor às mudanças nas condições ambientais.
  4. Vigor e Vitalidade: A recombinação genética, interação, etc. durante a reprodução sexual proporcionam vigor e vitalidade à prole.

3. Por que a descendência formada por reprodução assexuada é chamada de clone?
Resp: A reprodução assexuada é um tipo de reprodução em que um único indivíduo é capaz de produzir descendentes. Esses descendentes não são apenas genética e morfologicamente semelhantes uns aos outros, mas também semelhantes aos seus pais. Clone é o termo dado a indivíduos que são genética e morfologicamente semelhantes. Assim, os descendentes produzidos pela reprodução assexuada são chamados de clones.

4. Filhos formados devido à reprodução sexuada têm melhores chances de sobrevivência. Porque? Esta afirmação é sempre verdadeira?
Resp: Os descendentes obtidos na reprodução sexuada têm melhores chances de sobrevivência porque o material genético desses organismos é formado por ambos os pais. Organismos filhos / descendentes mostram variações que levam à evolução das espécies.

Esta afirmação é sempre verdadeira. A prole produzida devido à reprodução sexuada se adapta melhor às mudanças nas condições ambientais. A recombinação genética, interação, etc. durante a reprodução sexual fornecem vigor e vitalidade à prole.

5. Como a progênie formada a partir da reprodução assexuada difere daquela formada pela reprodução sexuada?
Resp: A produção de descendentes por um único pai sem a formação e fiisão de gametas é chamada de reprodução assexuada. Envolve apenas a divisão celular mitótica que dá origem às células-filhas que são geneticamente idênticas à célula-mãe. A reprodução sexual é a produção de descendentes por dois pais, macho e fêmea. Envolve divisões celulares meióticas que produzem núcleos haplóides que, na fusão, produzem descendentes que são geneticamente diferentes de seus pais.

6. Distinguir entre reprodução assexuada e sexual. Por que a reprodução vegetativa também é considerada um tipo de reprodução assexuada?
Resp: As diferenças entre reprodução assexuada e sexual são as seguintes:

Nas plantas, a reprodução assexuada é chamada de reprodução vegetativa porque as partes vegetativas das plantas, como rizoma, rizoma, ventosa, tubérculo, bulbo, todos são capazes de produzir nascentes. Essas partes dão origem a indivíduos filhas sem o envolvimento de dois pais.

7. O que é propagação vegetativa? Dê dois exemplos adequados.
Resp: A propagação vegetativa é a formação de novas plantas a partir de unidades vegetativas. Nas plantas, as unidades de propagação vegetativa são corredores, rizomas, rebentos, tubérculos, compensados, bulbos, etc. São capazes de produzir novos descendentes. Essas estruturas são chamadas de v propágulos vegetativos.

As raízes tuberosas modificadas de batata-doce, tapioca, inhame, Dahlia e Tinospora podem ser propagadas vegetativamente quando plantadas no solo. Pequenas plantas emergindo dos botões (chamados olhos) do tubérculo da batata, dos rizomas da banana e do gengibre são outros exemplos.

8. Defina:
(a) Fase juvenil
(b) Fase reprodutiva
(c) Fase senescente.
Resp: (a) Fase juvenil: Todos os organismos precisam atingir um certo estágio de crescimento e maturidade em sua vida antes de poderem se reproduzir sexualmente. Esse período de crescimento é chamado de fase juvenil. No entanto, esta fase é conhecida como fase vegetativa nas plantas. Esta fase tem durações diferentes em organismos diferentes.
(b) Fase reprodutiva: O final da fase juvenil / vegetativa marca o início da fase reprodutiva. Durante esta fase, os organismos produzem descendentes. Em plantas superiores, esta fase pode ser facilmente observada quando elas florescem, mas em animais, a fase juvenil é seguida por mudanças morfológicas e fisiológicas antes do comportamento reprodutivo ativo. A fase reprodutiva também é de período variável em diferentes organismos como algumas plantas, florescem ao longo do ano enquanto outras apresentam floração sazonal. Em animais como pássaros, põem ovos sazonalmente & # 8220, mas quando em cativeiro (como em granjas avícolas) pode-se colocar ovos durante todo o ano. Mamíferas fêmeas placentárias passam por mudanças cíclicas nos órgãos reprodutivos durante esta fase.
(c) Fase senescente: Começa no final da fase reprodutiva. Durante esta fase da vida, ocorre uma deterioração progressiva do corpo (como desaceleração do metabolismo, etc.). No final das contas, a velhice leva à morte.

9. Os organismos superiores recorreram à reprodução sexuada, apesar de sua complexidade. Porque?
Resp: Os organismos superiores recorreram à reprodução sexuada, apesar de sua complexidade, porque a reprodução sexuada resulta na multiplicação e perpetuação das espécies e também contribui para a evolução das espécies ao introduzir variação muito mais rápido do que a reprodução assexuada em uma determinada população. A reprodução sexual permite que organismos superiores sobrevivam em condições desfavoráveis.

10. Explique por que a meiose e a gametogênese estão sempre interligadas?
Resp: Gametogênese é o processo de formação de dois tipos de gametas haplóides (masculino e feminino). Na gametogênese, os gametas são haplóides em número e formados por meiose, portanto, o número de cromossomos é haplóide. Assim, a gametogênese está sempre ligada à meiose.

12. Defina fertilização externa. Mencione suas desvantagens.
Resp: Quando a fusão dos gametas ocorre fora do corpo dos organismos, é chamada de fertilização externa ou singamia externa. O meio externo como a água é necessário para esta forma de fertilização. Esta forma, é encontrada em muitos animais aquáticos como peixes, anfíbios, maioria de algas.
Nesse caso, os pais liberam óvulos e espermatozóides na água circundante e, em seguida, a fertilização e o desenvolvimento da prole ocorrem externamente. Desvantagens da fertilização externa:
(i) se ocorre apenas em meio aquático.
(ii) Um fator de chance está envolvido exigindo liberação síncrona de gametas próximos e ausência de turbulência de água.
(iii) Não há proteção para os jovens. Eles são vulneráveis ​​a vários predadores.

13. Diferencie entre um zoósporo e um zigoto.
Resp: O zoosporo é um esporo flagelado, móvel, haplóide ou diplóide formado dentro de um zoosporângio. É o resultado da reprodução assexuada.

O zigoto é sempre diplóide e formado pela fusão de gametas. Geralmente é não flagelado e não móvel ou móvel. É o resultado líquido da reprodução sexuada.

14. Diferenciar gametogênese de embriogênese .
Resp: As diferenças entre gametogênese e embriogênese são as seguintes:

15. Descreva as mudanças pós-fertilização em uma flor.
Resp: Na reprodução sexuada, os eventos que ocorrem após a formação do zigoto são chamados de eventos pós-fertilização. Nas plantas com flores, o zigoto é formado dentro do óvulo. Após a fecundação, as sépalas, pétalas e estames da flor murcham e caem. Mas o pistilo permanece preso à planta. O zigoto se desenvolve no embrião e os óvulos se desenvolvem na semente. O ovário se transforma na fruta que se desenvolve. Uma parede espessa chamada pericarpo, que é protetora na função. Após a dispersão, as sementes germinam em condições favoráveis ​​para a produção de novas plantas.

16. O que é% flor bissexual? Colete cinco flores bissexuais em sua vizinhança e com a ajuda de seu professor descubra seus nomes comuns e científicos.
Resp: As flores nas quais os órgãos sexuais masculinos e femininos (estames e carpelos) nascem nas mesmas flores são chamadas de flores bissexuais. Você pode observar as seguintes flores bissexuais em sua cozinha e jardins da colônia:
(i) Brassica (sarson) e # 8211 Brassica campestris
(ii) Cebola e # 8211 Allium cepa
(iii) Ervilha (ervilha comestível) & # 8211 Pisum sativum
(iv) Petúnia e # 8211 Petúnia hybrida
(v) Rosa da China (flor de sapato) & # 8211 Hibiscus rosa-sinensis.

17. Examine a few flowers of any cucurbit plant and try to identify the staminate and pistillate flowers. Do you know any other plant that bears unisexual flowers?
Resp: The male or staminate flowers of cucurbits bear bright coloured petals and a prominent group of stamens. Male plants or staminate flowers do not bear fruits. The female or pistillate flowers bear fruits. In a fertilised young pistillate flower very small fruit is visible below petals and sepals. Some unisexual plants are : Papaya, Mulberry and Date-palm.

18. Why are offspring of oviparous animals at a greater risk as compared to offspring of viviparous animals?
Resp: On the basis of the development of the zygote, animals are grouped into oviparous and viviparous. The oviparous animals such as reptiles and birds lay eggs. Their fertilised eggs are covered by hard calcareous shell and are laid in a safe place in the environment. After incubation period, young ones hatch out. In viviparous animals such as majority of mammals including human beings, the zygote develops into a young one inside the body of the female individual. After a certain growth period, the young ones are delivered by the female individual. Due to proper care and protection, the chances of survival of young ones are more in viviparous individuals. Oviparous offsprings are at a greater risk than viviparous ones.


CBSE MASTER | NCERT Textbooks Exercises Solutions

1.Question : Fill in the blanks:
(a) Production of new individuals from the vegetative part of parent is called reprodução.
(b) A flower may have either male or female reproductive parts. Such a flower is called unisexual flowers.
(c) The transfer of pollen grains from the anther to the stigma of the same or of another flower of the same kind is known as polinização.
(d) The fusion of male and female gametes is termed as fertilização.
(e) Seed dispersal takes place by means of vento, agua e animais

  1. Fragmentation :In ponds, or in other stagnant water bodies, the algae which looks like slimy green patches over the water surface, use asexual reproduction for its growth . When water and nutrients are available algae grow and multiply rapidly by fragmentation. An alga breaks up into two or more fragments. These fragments or pieces grow into new individuals. This process continues and they cover a large area in a short period of time.
  2. Budding : Tiny organisms like yeast which can be seen only under a microscope, grow and multiply every few hours if sufficient nutrients are made available to them. The yeast is a single-celled organism.The small bulb-like projection coming out from the yeast cell is called a bud. The bud gradually grows and gets detached from the parent cell and forms a new yeast cell. The new yeast cell grows, matures and produces more yeast cells. If this process continues, a large number of yeast cells are produced in a short time.
  3. Spore formation :The spores are asexual reproductive bodies. Each spore is covered by a hard protective coat to withstand unfavourable conditions such as high temperature and low humidity. So they can survive for a long time. Under favourable conditions, a spore germinates and develops into a new individual. Examples : Plants such as fungi, moss and ferns also reproduce by means of spores.
  4. Vegetative propagation.: It is a type of asexual reproduction in which new plants are produced from
    roots, stems, leaves and buds. Since reproduction is through the vegetative parts of the plant, it is known as vegetative propagation.The plants like rose or champa can be propagated through Vegetative propagation.

9. Question: Match items in Column I with those in Column II:
Column I Column II
(a) Bud (i) Maple
(b) Eyes (ii) Spirogyra
(c) Fragmentation (iii) Yeast
(d) Wings (iv) Bread mould
(e) Spores (v) Potato
(vi) Rose
Responder :

Column I Column II

(a) Bud (iii) Yeast
(b) Eyes (v) Potato
(c) Fragmentation. (ii) Spirogyra
(d) Wings (i) Maple
(e) Spores (iv) Bread mould


10.Question : Tick ( /) the correct answer:
(a) The reproductive part of a plant is the
(i) leaf (ii) stem (iii) root (iv) flower
Responder : The reproductive part of a plant is the --- (iv) flower

(b) The process of fusion of the male and the female gametes is called
(i) fertilisation (ii) pollination (iii) reproduction (iv) seed formation
Responder : The process of fusion of the male and the female gametes is called -- (i) fertilisation

(c) Mature ovary forms the
(i) seed (ii) stamen (iii) pistil (iv) fruit
Responder : Mature ovary forms the - (iv) fruit

(d) A spore producing plant is
(i) rose (ii) bread mould (iii) potato (iv) ginger
Responder : A spore producing plant is --- (ii) bread mould

(e) Bryophyllum can reproduce by its
(i) stem (ii) leaves (iii) roots (iv) flower
Responder : Bryophyllum can reproduce by its --(ii) leaves

=======================================
Extended Learning—Activities and Projects
1. Make your own cactus garden by collecting pieces cut from different kinds of cacti. Grow the variety in one single flat container or in separate pots.


Reproduction: Flowering Plant

Question 1: Name the parts of an angiosperm flower in which development of male and female gametophyte take place.

Responder: Male gametes develop inside the anther and the female gamete develops inside the ovary.

Question 2: Differentiate between microsporogenesis and megasporogenesis. Which type of cell division occurs during these events? Name the structures formed at the end of these two events.

Responder: The process leading to formation of microspores or pollen is called microsporogenesis. The process leading to formation of megaspore or ovum is called megasporogenesis. Meiosis takes place during these events. Pollen grains are formed at the end of microsporogenesis. Egg is formed at the end of megasporogenesis.

Question 3: Arrange the following terms in the correct developmental sequence: Pollen grain, sporogenous tissue, microspore tetrad, pollen mother cell, male gametes.

Responder: Sporogenous tissue – Microspore tetrad – pollen mother cell – pollen grain – male gametes.

Question 4: With a neat, labelled diagram, describe the parts of a typical angiosperm ovule.

Responder: The ovule is a small structure attached to the placenta by means of a stalk called funicle. The body of the ovule fuses with funicle in the region called hilum. Thus, hilum represents the junction between ovule and funicle. Each ovule has one or two protective envelopes called integuments. Integuments encircle the ovule except at the tip where a small opening called the micropyle is present. Opposite the micropylar end, is the chalaza. The chalaza represents the basal part of the ovule.

Question 5: What is meant by monosporic development of female gametophyte?

Responder: In a majority of flowering plants, one of the megaspores is functional while the other three degenerate. Only the functional megaspore develops into the female gametophyte (embryo sac). This method of embryo sac formation from a single megaspore is termed monosporic development.

Question 6: With a neat diagram explain the 7-celled, 8-nucleate nature of the female gametophyte.

Responder: Three cells at micropylar end makes the egg apparatus. The three cells at the chalazal end are called antipodals. These are uni-nucleate cells. The seventh cell at centre contains two nuclei which are polar nuclei.

Question 7: What are chasmogamous flowers? Can cross-pollination occur in cleistogamous flowers? Give reasons for your answer.

Responder: When a flower exposes its anthers and stigma, the flower is open to pollination from any other flower. This condition is called chasmogamy and such a flower is called chasmogamous flower. Complete autogamy is rare in chasmogamous flower. Perfect synchronization between pollen release and stigma receptivity is required in such flowers to allow self-pollination.

Question 8: Mention two strategies evolved to prevent self-pollination in flowers.

Responder: Two strategies to prevent self-pollination are as follows:

In some species, pollen release and stigma receptivity are not synchronised. Either the pollen is released before the stigma becomes receptive or stigma becomes receptive much before the release of pollen.

In some other species, the anther and stigma are placed at different positions so that the pollen cannot come in contact with the stigma of the same flower.

Question 9: What is self-incompatibility? Why does self-pollination not lead to seed formation in self-incompatible species?

Responder: Self-incompatibility is one of the tools to prevent in-breeding in flowering plants. This is a genetic mechanism and prevents self-pollen (from the same flower or other flowers of the same plant) from fertilising the ovules by inhibiting pollen germination or pollen tube growth in the pistil. Due to this, in self-incompatible species self pollination does not lead to seed formation.

Question 10: What is bagging technique? How is it useful in a plant breeding programme?

Responder: Emasculated flowers have to be covered with a bag of suitable size, generally made up of butter paper, to prevent contamination of its stigma with unwanted pollen. This process is called bagging. Bagging helps in preventing unwanted pollination and in introducing desirable characters in a plant.

Question 11: What is triple fusion? Where and how does it take place? Name the nuclei involved in triple fusion.

Responder: During fertilization in flowering plants, one of the male gametes fuses with the egg and thus zygote is formed. Another male gamete fuses with two polar nuclei leading to formation of Primary Endosperm Nucleus. Formation of PEN involves fusion of three haploid nuclei. Hence, this process is called triple fusion.

Question 12: Why do you think the zygote is dormant for sometime in a fertilised ovule?

Responder: Further development of zygote into embryo and subsequent development of embryo need food resources. The food is provided by endosperm. Hence, endosperm needs to develop to ensure development of embryo. Hence, zygote remains dormant for some time till endosperm develops.

Quesiton 13: Differentiate between:

Responder: The portion of embryo above the cotyledons (in dicot seed) is called epicotyl. It represents the plumule or shoot tip. The portion of embryo below the cotyledons is called hypocotyl. It represents the radical or root tip. Epicotyl develops into stem and hypocotyl develops into root.

(b) Coleoptile and coleorrhiza

Responder: In monocot seed, the embryonal axis has the radical and toot cap enclosed in an undifferentiated sheath. This sheath is called coleorrhiza. The portion of the embryonal axis above the level of attachment of scutellum is called epicotyl. The epicotyl has a shoot apex and a few leaf primordial enclosed in a hollow foliar structure. This hollow structure is called coleoptile.

Responder: The outermost protective covering of ovule is called integument, while the outermost protective covering of seed is called testa. Integument is a living structure while testa is a dead structure.

Responder: In some seeds, remnants of nucellus are also persistent, e.g. black pepper and beet. This residual, persistent nucellus is the perisperm. The wall of the fruit is called pericarp. Pericarp develops from the wall of the ovary.

Question 14: Why is apple called a false fruit? Which part(s) of the flower forms the fruit?

Responder: In apple, thalamus also contributes to fruit formation. Hence, apple is called the false fruit.

Question 15: What is meant by emasculation? When and why does a plant breeder employ this technique?

Responder: If the female parent bears bisexual flowers, removal of anthers from the flower bud before the anther dehisces using a pair of forceps is necessary. This step is referred to as emasculation. This method is useful to prevent self-pollination in bisexual flowers. This helps the plant breeder in introducing desirable characteristics in a plant.

Question 16: If one can induce parthenocarpy through the application of growth substances, which fruits would you select to induce parthenocarpy and why?

Responder: I would use parthenocarpy for producing oranges. Seedless orange would offer many advantages. Eating a seedless orange shall be more convenient. Extracting juice from such an orange shall also be more convenient.

Question 17: Explain the role of tapetum in the formation pollen-grain wall.

Responder: Tapetum provides nourishment for developing microspore. Tapetum is also the source of precursor of pollen walls.

Question 18: What is apomixis and what is its importance?

Responder: Some plants produce seeds without fertilization. This phenomenon is called apomixis. Example: some species of Asteraceae and grasses. Apomixis can help a plant in spreading its geographical presence without the need of taking help from agents of pollination. It can also help in improving farm yield in some selected plants.


In addition to the accompanying Plant Anatomy - an applied approach , nós strongly encourage reference to texts such as Esau's The Anatomy of Seed Plants e Plant Anatomy as these are sources of very valuable additional information.

The appendices have been compiled to help and assist you to make the most of general procedures which are needed to allow preparation and observation. How to cut sections, to stain them to draw what you see - this and more information is provided here.

Please remember: Many of the chemicals that are mentioned in the assignments and write-ups, which are used to fix, prepare and/or stain sections may well be hazardous to your health. Please exercise great care when using them.

The concepts and ideas expressed within the Virtual Plant and its associated electronic media are, unless otherwise stated, those of the authors. Whilst you are welcome to make use of the material, copying of images, parts of images, or text, other than for normal use by an instructor, is expressly forbidden without the publisher's consent.

This material may not be copied to, or inserted into any other text or hypertext document under any circumstances without express written approval of the authors and permission to make use of the material must be sought from the publisher. Many of the images are digitally signed and can be traced.


Asexual Reproduction in Plants

How do plants reproduce asexually? Plants are made up of cells and tissues that carry within them the ability to regenerate the entire plant structure known as totipotency, which ensures offspring that is completely identical to the parent. This means any part of the plant leaves, stems, buds, or roots are capable of reproducing a new individual plant under suitable conditions. This method of reproducing is known as asexual reproduction. Following are a few examples of asexual reproduction.

Caules

Above ground or underground stems is the most common example of asexual reproduction in plants. Stolons or runners are horizontal stems. They shoot from a leaf node, and instead of developing into leaves, develop into stems with very few leaves. These stems produce roots that go down into the soil, while shooting new leaves above the ground. Strawberry, spider plant, etc. are examples of asexual reproduction through stolons. Rhizomes, bulbs, corms, and tubers are used as stored food and are borne underground as a part of the root system.

Sai

Deeply veined leaves or succulent leaves like that of a cacti are all capable of producing plantlets from the leaves. The plantlets are produced on the leaf margins that fall to the ground, take root, and mature into individual plants. Kalanchoe and the aquatic plant duckweed reproduce in this manner. The amazing thing about this method is that the leaf that reproduces may not always be attached to the plant. A fallen leaf is also capable of producing leaflets as long as the cells and tissues are alive.

Other Methods

There are many methods employed to clone plants to ensure that they are a replica of the parent plant. Natural as well as laboratory methods are used.

Raízes

Many plants and trees send out shoots or suckers directly from the roots. These can easily get developed into new plants.

Estacas

Soft or hard wood cuttings are developed into individual plants by growing them through the medium of soil or water.

Enxerto

Grafting new plants using buds or nodes is also a common example of asexual reproduction of plants.

Você gostaria de escrever para nós? Bem, estamos procurando bons escritores que queiram espalhar a palavra. Entre em contato conosco e conversaremos.

Asexual reproduction is extensively used by plant nurseries and horticulturist quite frequently to propagate plants in large volumes to ensure their survival.

Postagens Relacionadas

Sexual and asexual reproduction are the two means of producing offspring. Read this article to gain more information about asexual reproduction in the animal kingdom.

Reproduction in algae can be vegetative, asexual, or sexual. Vegetative reproduction occurs through fragmentation, asexual occurs through formation of spores and binary fission, whereas sexual reproduction takes place by fusion&hellip

Plant cells have always spurred curiosity amongst biology students, besides others. Hence, here in this article, I have provided some detailed information.


Assista o vídeo: REPRODUÇÃO das PLANTAS Sexuada, Assexuada, com e sem flores (Agosto 2022).